top of page
  • Foto do escritorSonia Monteiro

Sobre a chegada do facebook!!




Sobre a chegada do facebook!!


Este texto em fiz em 19 de abril de 2020, hoje relí e resolvi repostar.

Nestes 3 anos, talvez o comportamento tenha mudado um tanto, algo interessante, que apesar de tudo isso ser exaustivo e até assustador, é possível colher algo positivo, a separação do “Joio e do Trigo”, parece que muitos conseguiram observar melhor os próprios valores e isto tornou-se mais incondicional. Tem muitas coisas acontecendo, que vai muito mais além do que olhar uns alguns, muitos estão olhando o tanto de outros.

A Luz está iluminando a escuridão de dentro de cada um...

Muitos seguem a Luz, enquanto muitos outros ainda seguem seus medos...

Sou Humanista!! Todos merecem EXISTIR como são...

Eu aqui, escolho Vibrar no EU SOU!! Quando vejo o caos fora, me dedico a regenerar meu alinhamento dentro.

Eu aqui, escolho a Frequência do Coração, e já entendi que esta auto sustentação já exige grandes batalhas, portanto, enquanto isso e aquilo, eu trabalho, em mim e naqueles que livremente chegam por ressonância e sincronicidade, porque a Orquestragem Divina é absolutamente perfeita.

Está tudo certo do jeito que deveria estar!!

Sonia Monteiro



Sobre a chegada do facebook!!


Me lembro quando esta rede chegou!!

Chegou cheia de pompas e circunstâncias...

Quando o Orkut virou brega, uma nova onda mais fashion havia surgido

Começou com tanto glamour, que só gente “descolada” chegou primeiro

Era tão cheio de etiqueta, finesse, chique demais...

Rapidamente foi lotando, ninguém queria ficar de fora, então bora pra dentro

Parecia tão, tão, tão legal...

Ver amigos por fotinhos, saber que casaram, tiveram filhos, ver as crianças (Ahhh que lindas, ainda é pra mim, a melhor parte)

Reencontrar, trocar notícias, se aproximar de alguma forma...

E muito mais, conhecer gente nova de todo lugar...

Tiveram momentos criativos, artísticos, divertidos, belos, bem humorados...

Em pouco tempo, olha só o que virou!!

Nossa carência se escancarou, criamos o hábito de falar com o celular...

Registrar cada passo, tudo que come, bebe e faz, abraçar com um braço só, porque o outro tá gravando, virou fetiche...

Ficou impossível conter as partes mais sombrias...

Espionagem, inveja, maledicência, discórdia, raiva...

Emoções contidas explodiram comportas e se revelaram...

Acabou a produção criativa, dando espaço, para o “recorta e cola”

O bom humor deu lugar ao sarcasmo, ao desrespeito, viramos um povo de “memes”, tudo vira piada, que nem dá pra saber o que é que levamos a sério...

Um longo passado extremante contido que embalava muita dor guardada...

Eclodiu como um vulcão, derramando sua fervência e queimando e ardendo e machucando...

Aquilo que realmente precisava ser expressado, pra ser curado, reorganizado

Vazou tudo, desenfreado, bagunçado...sem o devido pensar, a devida reflexão..

A devida reconstrução, pra criar um jeito novo, um jeito bom, saudável, leve...

Mas não, voltou pro princípio, pro instintivo, pra voracidade, pra força mortal...

E olha só quem diria!!

Agora contar o que pensa, como pensa, gera riscos de “morte”...

Morte de Amizades, morte de Amor, morte de Sentimentos, morte de Verdades...

Aí então, começamos a regredir e silenciar, guardar de novo o que somos e pensamos

Para nos salvar, para proteger o nosso núcleo...

Quem diria que aqui seria um campo de guerra, quando nós pensávamos que havíamos encontrado uma “praça” segura para passear do conforto de algum lugar escolhido para o corpo estar de verdade...

Quem diria que esta praça se tornaria tão tóxica e nós teríamos que voltar a Silenciar, quem diria!!

Ainda somos e vivemos como nossos ancestrais...

E tomara que pra Ser quem Somos, não precisemos voltar à nos organizar em Sociedades Secretas, voltar a “Ocultar nossas Verdades”, buscando sorrateiramente grupos de identificação, Tomara!!

Em poucos anos, esta praça mostrou claramente, o risco eminente de resgatar comportamentos observados há milênios.

Mostrou que emoções descompensadas, que crueldades sutis, podem ferir muito mais, que sangue derramado, como foi outrora...

Algumas palavras chaves modernas por aqui:

Gado ao falar do povo, que aliás é sempre relacionado aos que pensam diferente, quem menciona não se sente pertencente ao Povo..

Tem também, imbecilóides, acéfalos, dentre outras expressões de ira...

E lá vamos nós Humanidade, recolher novamente nossos cacos, e nos repensar, nos reinventar...

Mas quem “Acorda”, “Desperta” dessa Matrix desenfreada, tem uma ânsia no coração, que é Viver um Mundo Novo...

E você, qual é a sua luta? Qual o seu “Legado”? Quer ser feliz ou ter razão?

Qual sua escolha? Para quê deseja viver? O que realmente tem valor pra você?

Sonia Monteiro


EU SOU!! O Caminho, A Verdade e a Vida...


0 comentário

Comments


bottom of page