FENIX RGB.png

Cura da criança ferida. Em harmonia eu renasço!!

 

“Eu sei o que quero realmente de Natal. Quero minha infância de volta.

Ninguém vai me dar isso...

Sei que não faz sentido, mas desde quando Natal tem a ver com lógica?

É sobre uma criança de muito tempo atrás e muito distante

e é sobre a criança de agora.

Que vive em você e em mim.

Esperando, atrás da porta do nosso coração,

que aconteça alguma coisa maravilhosa.”

Robert Fulghum

Infância.jpg

O que é?

O Fênix Essencial é um trabalho terapêutico com objetivo de tratar abusos sofridos na primeira infância. Para ser abuso basta o uso indevido, excessivo, injusto ou impróprio da confiança da criança. Por exemplo, na primeira fase da infância, entre 0 e 7 anos, a criança vê o mundo como um lugar gigante, divertido, repleto de atrações e curiosidades. Ela é capaz de aprender com uma velocidade incrivelmente maravilhosa.

No entanto, essa mesma criança é vulnerável e dependente de cuidados, proteção e amor, que podem vir acompanhados de abusos de toda ordem. Assim, experiências de dor podem ser somadas ao fluxo do aprendizado, uma vez que seus cuidadores, provavelmente, também foram crianças negligenciadas. Essa negligência pode ocorrer por vários motivos, desde os sistêmicos, sociais até os culturais, pois uma história vai se derramando sobre a história do outro, inclusive sobre o pequenino ser que não compreende a verdadeira natureza dos fatos. 

 

Portanto, a intenção é propiciar ambiente terapêutico seguro e compassivo para trazer à tona questões relacionadas aos abusos e, então, passar a lidar com elas com fortes possibilidades de liberação.

A busca pelo entendimento do ponto de mutação nos conduz ao despertar das potencialidades, e nossa disponibilidade e empenho nos conduz à transmutação das dores, traumas e experiências limitantes.

 

Busca, disponibilidade e empenho são caminhos para a construção de um novo modelo de atuação mais saudável, leve e feliz frente à vida!

Venho observando, na prática do meu trabalho, o quanto a primeira infância instala registros de forma intensa e profunda. Com o passar do tempo esses registros podem se esconder nas profundezas do inconsciente e da alma, dificultando o acesso, inclusive por autoproteção. Porém, tais memórias continuam a reverberar negativamente na vida.

Coloco-me à disposição para promover meios e contribuir para a transformação de pessoas que queiram desenvolver-se, transpor limitações e cicatrizar feridas da infância.

 

Por este motivo, atribuí a identidade deste trabalho relacionada ao mito da Fênix - que tem o significado de renascimento - unido ao que é Essencial a todos nós: nossa luz e amor próprio.

 

O caminho proposto pelo Fênix Essencial é aquele que nos leva ao desenvolvimento através do autoconhecimento.

Também pude constatar que através de diversos estímulos e de empenho na organização da linha do tempo, torna-se possível revelar essas memórias e provocar sinapses, trazendo à luz da consciência as experiências e crenças instaladas, associadas aos focos traumáticos. Vale salientar que o trauma foi uma experiência intensa vivida pela criança, embora sob o ponto de vista do adulto (cuidadores, pais, responsáveis) possa ter sido algo tênue e até mesmo imperceptível.

Em nossa natureza humana, aquilo que não vemos não existe para nós, e o que não existe para nós não encontramos solução. Entretanto, sentimos a dor das memórias e percebemos o quanto elas influenciam nossa vida. Assim, é útil que passemos a ampliar nossa percepção do contexto e motivações que influenciaram as circunstâncias do abuso.

Muitas culturas possuem o mito de uma criatura voadora dotada de poderes mágicos. Pássaro mitológico que, ao morrer, entrava em autocombustão e renascia das próprias cinzas. Outra característica é sua força que a faz transportar, voando, cargas muito pesadas.

A Fênix é símbolo da imortalidade e do renascimento espiritual, da felicidade, da virtude, da força, da liberdade e da inteligência.

Essencial é aquilo que é imprescindível, muito necessário, o que não pode ser deixado de lado ou ignorado, é algo fundamental.

Como é realizado?

Tudo que fica condensado ou contido tende a “explodir” em alguma oportunidade ou ainda transbordar de alguma forma. Muitas vezes se revela através de sintomas no corpo, que por sua vez é um ótimo comunicador, e as doenças/sintomas são reveladores. Por isso uma boa pergunta é: o que isso está me contando??

 

A proposta é iniciar um movimento investigativo sobre a primeira infância a partir das memórias de dor ou sintomas emocionais reativos que se apresentam. Vamos buscar as memórias que atuam como principais gatilhos, os quais tendem a tornarem-se repetitivos, geralmente funcionando como defesa emocional.

Inclusive, podem tornarem-se “segredos” internos, profecias autorrealizáveis, levando a um “looping” de comportamentos. Além de ser investigativo, o Fênix Essencial trará atividades, reflexões e oportunidades de expressões, permitindo emergir as emoções sem condenações, julgamentos críticos ou inibidores e humilhantes.

O primeiro grande passo é falar a respeito do que aconteceu ou como foi absorvido pela criança, validando os sentimentos. Dar voz à própria criança!! Podemos resgatar a criança daquele estágio de vida, trazer de volta a Criança Maravilha, como diz JUNG, regenerando nossas potencialidades, autonomia e criatividade, de forma autônoma e livre.

Para que serve?

"Nossa primeira visão do mundo é feita através dos olhos de uma criança pequena, que permanece conosco durante toda a vida, por mais adultos e poderosos que possamos ser exteriormente.

Se a criança vulnerável que vive em nós foi magoada ou abandonada, envergonhada ou negligenciada, essa dor infantil, esse sofrimento e essa raiva vivem ainda em nós, sob a forma de vícios, depressão, relacionamentos problemáticos e insatisfação crônica,

que resistem a todos nossos esforços para muda-los.

Ao ver exatamente o que precisava – e não teve - aprendemos segura e gradualmente a refazer nosso contato com os sentimentos do passado. Protegida por nós, a criança interior ferida inicia seu processo de cura. Contatar a criança interior, com uma visão enriquecida pela experiência adulta, é a descoberta da essência do mais profundo e verdadeiro eu."

John Bradshaw

O Fênix Essencial serve para toda e qualquer pessoa que se sinta chamada e esteja disposta e encorajada a liberar-se destas questões que ficaram guardadas nas experiências de infância.

 

O objetivo é nos unirmos em nosso lugar de adultos, onde se angaria apoio, escuta, compaixão e incentivo para ofertar à criança ferida o que ela não teve antes. Então, acolhe-la de forma amorosa e compreensiva para um caminho de cura e um adultecer mais efetivo e responsivo.

O Fênix Essencial serve para um resgate, primeiramente da própria dor negligenciada, depois da verdade das emoções que inibe o adulto de se instalar eficazmente, e então tirar dos “ombros” da criança o peso que ela carregou além das próprias forças.

shutterstock_1807911811 (Cópia).jpg

Ressalto que não se trata de atribuir culpas a ninguém, nem de colocar os pais num tribunal condenatório, ao contrário, é deixa-los no próprio lugar, tirá-los de qualquer pedestal, nem santificar e nem demonizar nossas figuras fontes, apenas humaniza-los.

 

Precisamos todos adultecer, de fato. Amadurecer nossa consciência da própria história e podermos nos deslocar de possíveis vitimizações.

É hora de tomarmos nosso próprio poder de cuidarmos de nós mesmos, em todas as fases que somam o que somos agora.

Costumo dizer que é recolher nossos cacos, pois tudo nos pertence e saber nos reconstruir é um movimento de empoderamento.

Portanto, serve para desconstruir e reconstruir nossa auto percepção, nossa autoestima, nosso amor próprio!!

Quem desenvolveu?

Tudo começou em mim... em minha dedicação a curar a minha criança ferida. Não exclusivamente pelo meu papel terapêutico, passei a observar pessoas e perceber que todos temos uma história significativa em nossa primeira infância.

O que inclusive parece óbvio e puro “psicologuês”, mas não é... garanto que não é. Também não posso dizer que é fácil. Pode ser simples partir de uma escolha, de uma exaustão em ter alguns sentimentos, e dar um basta nas dores crônicas e tomar uma respiração profunda, mas na verdade são uma escolha e decisão poderosas.

Em minhas expedições e autocura descobri e me identifiquei com autores incríveis, os quais me inspiraram, ou melhor, me encorajaram a dar este passo, de passar a frente e compartilhar mais dessa possibilidade. Por isso trarei um tanto do olhar destes curadores de alma nesse trabalho.

Grupo ou individual?

“Há um valor tremendo no trabalho conjunto em grupos.

Cada pessoa está consciente de que as demais estão lá pelas mesmas razões.

A criança interior ferida não teve aliados na infância.

A violência durante a infância cria isolamento e solidão; quando muitas pessoas trabalham juntas,

oferecem-se proteção e apoio uns aos outros.”

John Bradshaw

Será em grupo!! Como uma família nova, agora sim, uma família que te VÊ, te OUVE, te PERCEBE...

 

Ah sim, um bom ingrediente para a cura também é a empatia, a escuta compassiva, aprender também a ver além de nós, de nossa própria dor.

 

Número máximo de vagas por grupo: 12 

Periodicidade: Quinzenal, a ser realizado sempre no mesmo dia da semana (salvo em caso de feriados, que deverá ser alterado conforme decisão conjunta). 

Duração: Mínimo de 12 encontros. Grupos tendem a expressar fluxos muito particulares e ritmos próprios, portanto o número de sessões pode ser variável. Sendo que estas possíveis alterações serão sempre acordadas entre todos os participantes. 

Horário: Início às 18h30 e Término às 22h30min. 

Fênix

Jorge Vercillo

 

Eu

Prisioneiro meu

Descobri no breu

Uma constelação

 

Céus

Conheci os céus

Pelos olhos seus

Véu de contemplação

 

Deus

Condenado eu fui

A forjar o amor

No aço do rancor

E a transpor as leis

Mesquinhas dos mortais

 

Vou

Entre a redenção

E o esplendor

De por você viver

 

Sim

Quis sair de mim

Esquecer quem sou

E respirar por ti

E assim transpor as leis

Mesquinhas dos mortais

 

Agoniza virgem Fênix

O amor

Entre cinzas arco-íris

Esplendor

 

Por viver às juras

De satisfazer o ego mortal

Coisa pequenina

Centelha divina

Renasceu das cinzas

Onde foi ruína

 

Pássaro ferido

Hoje é paraíso

Luz da minha vida

Pedra de alquimia

Tudo o que eu queria

Renascer das cinzas

 

E eu

Quando o frio vem

Nos aquecer o coração

Quando a noite faz nascer

A luz da escuridão

E a dor revela a mais

Esplêndida emoção

O amor