“O Ogam é um mistério que o curioso olha e não vê; o ambicioso procura e não encontra; o não-iniciado vê e não compreende; o mestre aponta o caminho,

mas não pode guiar.

O buscador sincero não procura e não tenta entender, pois humildemente sabe que é tão profundo quanto os oceanos, tão vasto quanto o infinito e ele, na sua pequenez, sequer almeja alcançar.

Simplesmente contempla sem qualquer ambição ou expectativa, apenas deseja contemplar... e o segredo está revelado.”

Lady Mirian Black

MAPA OGAM RGB.png

O que é?

O Mapa Ogâmico® ou Mapa Ogam® representa uma sabedoria ancestral, repleto de poder e tão profundo e detalhado quanto o seu Eu Superior permitir. Logo, não há limites para que ele se manifeste em sua vida e se faça compreender. Não me atrevo a definir o Mapa Ogam® de uma maneira determinista, mas para fins didáticos, posso sintetizá-lo como um instrumento para o autoconhecimento que faz uso dos símbolos sagrados celtas denominados Ogans, plural de Ogam.

O mapa é constituído por dois círculos e 15 espirais que representam diferentes áreas da vida, desde as mais sublimes, como nossa essência divina, até as mais mundanas, como os desafios de nossa vida cotidiana. Cada espiral tem, no mínimo, uma Ogam. As Ogans, por sua vez, emanam energia, sabedoria e poder de uma determinada árvore. São símbolos ancestrais que representam as energias sagradas da natureza, dos seres e do cosmos, sintonizadas e amplificadas pelas Árvores Sagradas de nosso planeta.

As Ogans estão associadas às árvores e os Celtas acreditavam que as árvores eram grandes antenas capazes de captar o magnetismo do Outro Mundo (mundo dos espíritos, seres encantados, guardiões), trazendo-os à terra e às pessoas, razão pela qual praticavam seus rituais nos bosques.

Como é realizado?

As Ogans de cada espiral são calculadas por meio do nome completo, data e hora de nascimento. Em um primeiro contato, que não precisa ser presencial, basta que você me forneça essas informações. Eu prefiro não saber qual ou quais questões a levaram a procurar pelo Mapa Ogam®, deixando que os Guardiões me conduzam durante o cálculo.

shutterstock_1229137366 (Cópia).jpg

Depois, em um segundo contato, necessariamente presencial, eu realizarei a leitura de seu Mapa Ogam® no formato bate papo, onde cada espiral será trabalhada e as Ogans reveladas. Seguirei o fluxo emanado, que é diferente para cada mapa, sem pressa, para que a verdade seja revelada e eu possa ser o mais assertiva possível. Ao final da sessão você terá em mãos o seu Mapa Ogam® completo, com todas as Ogans representadas em cada uma das 15 espirais.

O próximo passo será ativar o seu Mapa Ogam®. Eu aconselho que seja ativado para potencializar os efeitos de cada Ogam, no entanto, você é quem tomará essa decisão. O fato de conhecer suas Ogans será suficiente para movimentar energeticamente os diferentes aspectos de sua vida, mas ao ativar o seu mapa o movimento será mais perceptível. Cada espiral, linha e curva do mapa possuem significados místicos, gerando espirais cósmicas de energia que ativam os potenciais contidos nos símbolos ogâmicos.

O dia da leitura do mapa é um dia especial, onde muita informação será recebida. Dessa forma, aconselho que a ativação do Mapa Ogam® ocorra em um dia diferente, de preferência 28 dias depois, para que você tenha tido tempo para assimilar e aderir as informações recebidas. Com certeza o seu entendimento estará em um outro nível após 28 dias da leitura, tornando a ativação mais consciente e com intenções mais claras. Veja, eu serei uma facilitadora para o que procura, mas você, e somente você, será o agente de mudança de sua própria vida, por isso a sua consciência e intenções precisam de clareza.

Caso você opte por realizar a ativação de seu Mapa Ogam® comigo, poderemos, inclusive, fazer uma breve releitura para esclarecimento de dúvidas e integração dos saberes. Sobre a ativação propriamente dita, a realizaremos na própria Thoth Elemento Humano, bastando que você leve seu Mapa Ogam® fornecido lá naquela primeira sessão que tivemos. Tanto a leitura quanto o ritual de ativação têm suporte de minha egrégora espiritual, que em harmonia com a sua própria egrégora, nos possibilitarão um tempo e espaço seguros.

shutterstock_2025775922 (Cópia).jpg

Modalidade: Presencial.

Periodicidade: O seu Mapa Ogam® é único e terá validade por toda a vida, bastando um encontro. No entanto, para ativá-lo, recomendo um período de 28 dias após a leitura e essa ativação você pode fazer comigo ou não (você decide!).

Duração da Sessão: No mínimo 3 horas, podendo levar até 5 horas de leitura. Venha com tempo e disponibilidade. Não tente apressar uma sabedoria ancestral Celta! Deixe que os guardiões nos conduzam.

Horário: Agendado.

Para que serve?

Por meio do Mapa Ogam® revelamos quem somos verdadeiramente, quem fomos criados para ser (que são dois aspectos que podem ser bem diferentes), como enxergamos o mundo e como as pessoas nos enxergam, quais as pessoas que atraímos e por que certas pessoas nos atraem, quais nossos karmas, qual nossa lição de vida, nossos desafios, quais aptidões e habilidades para prosperar ou despertar - caso estejam adormecidas. Qual nossa força espiritual e, o mais importante, como harmonizar tudo o que somos no aqui e agora dessa existência.

O Mapa Ogam® permite que conheçamos a nós mesmos, desde nossa luz até nossas sombras e o aprendizado não é esse por si só, ou seja, o aprendizado é como lidar e evoluir com todo esse conhecimento em mãos.

O Mapa Ogam® nos leva a colocar em prática o que necessitamos para nosso aprimoramento pessoal e, inevitavelmente, começarmos a evoluir. É preciso estar ciente que ao ativar o Mapa Ogam®, transformações profundas e significativas interna e externamente serão desencadeadas. Isso é magia: o poder de transformar o mundo ao redor a partir de nós mesmos.

shutterstock_58944049 (Cópia).jpg

Quem desenvolveu?

Existem muitas teorias sobre a origem do Ogam. Algumas surgiram de forma isolada e foram prontamente descartadas pelo mundo acadêmico. Outras ganharam adeptos e ainda estão em discussão, já que ainda não foram definitivamente comprovadas, tampouco descartadas. Algumas teorias são:

  • O alfabeto Ogam foi criado para a língua irlandesa tendo como base o latim, o grego e as runas germânicas (teoria do professor Damian McManus);

  • O Ogam era uma forma de comunicação sagrada e secreta, criada e utilizada somente por iniciados na Magia Celta (teoria do professor R. A. S. Macalister);

  • O Ogam era o zodíaco Celta (escritor Robert Graves);

  • O Ogam era um sistema de linguagem secreta e teria sido criado a partir das runas germânicas (escritor Charles Ranke Patrick Graves);

  • O Ogam serviu de base e inspiração para as Runas (escritor René Derolez);

  • O Ogam era uma forma de criptografia (professores R. A. S. Macalister, Rudolf Thurneysen, e outros estudiosos);

  • O Ogam era um sistema numérico e não um sistema de escrita (Karl Menninger, Lucien Gerschel);

  • O Ogam foi criado como um sistema mnemônico e para assinaturas (Gelb, Brice, Lucien Gerschel);

  • A escrita ogâmica teve origem no período Neolítico (Michel-Gérald Boutet, arqueóloga Marija Gimbutas);

  • A escrita ogâmica já estava na América em 321 a.C. (David Eccott);

  • O Ogam teve origem a partir da língua-mãe do continente perdido de Mu (Atlântida e Lemúria), por ser mais antiga do que os estudos apontam (pesquisadora Lady Mirian Black).

shutterstock_1268171959 [Converted] (Cópia).jpg

De toda a forma, trata-se de um símbolo ancestral encontrado nos locais onde a cultura Celta se estabeleceu: Áustria, Suíça, França, sul da Alemanha, parte da Bélgica, norte da Itália, Turquia, Península Ibérica, Grécia, Grã-Bretanha, Escócia, Irlanda, desde 800 a.C. até cerca de 200 d.C. Cada símbolo era associado ao nome de uma árvore e assim permanece até hoje.

Já o desenvolvimento do Mapa Ogam®, ou seja, o uso dos símbolos Ogans para desvendar as diferentes áreas de nossa vida, foi concebido por Lady Mirian Black, nascida no Brasil em 1974. Seu avô materno, Duncan Ghran Black, era escocês e sua avó materna, Nair Voltarelli Black, italiana. Herdou de sua mãe o misticismo e com ela aprendeu a praticar a magia, especialmente a magia Celta. Sua fascinação pelas religiões e cultos dos povos antigos levou-a a estudar o assunto desde cedo. Aprendeu o Ogam através de sua tradição familiar de Magia Celta Escocesa. Como lhe é peculiar, não se deu por satisfeita, aprofundando-se quanto à sua origem, praticando encantamentos e vivências ogâmicas. Após 3 décadas, os deuses lhe concederam o conhecimento deste poder celta ancestral através das Árvores Sagradas, das Fadas e Guardiões, bem como autorização para revelar o Mapa Ogâmico® ao público.

Quanto a mim, tornei-me uma estudiosa da cultura Celta e tudo começou com as Ogans. Assim que eu olhei os símbolos pela primeira vez, a centelha dentro de mim tornou-se uma fogueira arrebatadora! Minha alma reconheceu aqueles símbolos e hoje sou mais equilibrada do que nunca, muito em função do autoconhecimento trazido por meio do Mapa Ogam®.