• Sonia Monteiro

Invasão de AMOR...


Tô eu aqui comendo panetone da Di Cunto, refletindo sobre o AMOR, não é difícil pensar em amor comendo panetone, haja vista que ele é uma compensação pela ansiedade de amor...


Meu Deus!!! Como é forte o Amor....


Ele é parente da água, se movimenta de mansinho, entra por qualquer fresta, não se inibe frente a nenhuma barreira, é límpido, fluido, translúcido e tão aconchegante, tão acolhedor, que quando a gente vê ta sentindo, ta envolvida nele, gostoso de sentir, nem importa por quem, importa mais é sentir, deixar fluir dentro da gente....

O AMOR, é um sentimento, é uma emoção, é um estado de espírito, é o remédio, a cura, nobre, altivo, valente, tem todas as cores, formas, carrega em si a unicidade, a onipotência, a onipresença, é o próprio DEUS, agindo em nós...


Aprendi que AMOR, é tão superior, que transcende (meu filho caçula me ligou neste instante pra saber se estou bem e dizer que me ama, prova viva do AMOR em ação...) não tem corpo físico, nem bonito, nem feio, simplesmente É....

Acho que o AMOR, não tem divisões, como amor de homem e mulher, amor de pais e filhos, amor de amigos, amor é DIVINO, ele existe numa instância muito maior que qualquer modalidade das Relações Humanas.

Quando sentimos o AMOR, não importa se somos correspondidos, não queremos tomar posse do objeto de amor, sentimos incondicionalmente...


O mesmo acontece quando somos amados, não temos o poder de não aceitar o amor do outro, não podemos recusar, bem como, não somos responsáveis pelo amor que sentimos e nem pelo amor que recebemos...


O AMOR, existe apenas para ser sentido...


É o sentimento que nos faz ser grande, que nos faz sentir que somos fortes, cheios de poder, de bondade, de compaixão e de paz...


O mais mágico de tudo, é que o amor permite que qualquer outra emoção coexista, até aquelas que preferimos esconder, como a raiva, o medo, a tristeza...

O amor é como um anjo da guarda, que nos protege de nós mesmos, assopra nossas feridas mortais, nos embala quando estamos frágeis, nos acalanta no frio, no calor, aceita nossas limitações, está em nós, mesmo quando erramos....


O amor não julga, menos ainda, condena, não cobra de nós o que não conseguimos ser...


Esse amor é aquele que nós próprios sentimos, não aquele que sentem por nós...


E se cada individuo é capaz de sentir amor por si próprio, desta maneira, então em contato uns com os outros, também podemos exercer essa capacidade de aceitação, acolhimento, compaixão um pelo outro....

Podemos sim, viver pelas Ordens do Amor....


Ainda que todo o resto esteja em desordem...


Somos feitos da mesma matéria, temos o mesmo modelo tecnológico, os mesmos componentes, somos iguais....


Então porque insistimos em considerar que o outro é mais ou menos que nós, que a responsabilidade pelo que sentimos está no outro e não em nós mesmos, que o poder está fora de nós, que o outro mais ou menos bonito que nós....


Porque acreditamos que Deus, está nas alturas, sendo que ele é puro AMOR, é a própria fonte, então ele está dentro de nós, embaixo, em cima, do lado direito, do lado esquerdo, na frente, atrás, ao redor, fora, dentro, está em nós...


Somos misturados, somos nós esta vontade inesgotável de amor....

Se somos o próprio Deus, a fonte, se temos a centelha divina pulsando em nós, porque será, não fluímos nessa energia, porque sentimos medo de tudo isso que acontece dentro de nós, porque insistimos que não temos o direito, que não somos merecedores, que temos que lutar...


A mãe é redondinha e ela se movimenta, se ela vira pra todos os lados, nos misturamos no embalar da mãe, não tem canto pra gente se prender, ora estamos pra cima, ora pra baixo, se tudo que está dentro da bola, mistura, temos as propriedades de tudo o que está dentro...


Parece quando a mãe da gente faz bolo, cada ingrediente tem uma cor, uma consistência, mas quando se mistura fica uma coisa só, tudo igual...


E depois que assa, cresce, muda, se transforma, se transmuta, e dá um prazer imenso de saborear e neste estado, a margarina pastosa e branca não briga com o chocolate em pó preto....


Será o amor a mão que mistura o bolo, será o amor a temperatura do forno que assa o bolo, será o amor o sabor do bolo pronto, ou o prazer da criança que se lambuza ao saboreá-lo....


Eu adoro bolo, mas deve ser muito bom também, ser o próprio bolo...


É o AMOR invadindo tudo.....


Com amor


Sonia Monteiro

0 comentário