• Sonia Monteiro

Feminino é uma Arte, Mulher é uma parte...


Aos cinquenta eu dancei para honrar o meu Feminino, mas aprendi que não é a dança, o formato do ritual, adereços que me definem.

A energia é forma, cor, som e movimento....Entrei no fluxo, foi bom, foi leve, até divertido...

Mas eu apenas estive alí e não estou mais...

Marcou uma virada de ciclo, brinquei um tanto, rí outro tanto...segui em frente, a cada tempo, tecendo cada fio de mim...

Tempo depois, uma parte de mim, se foi, meu útero, me dando novamente a luz de renascimento, mas meu feminino não se foi alí, ao contrário, todas as minhas versões anteriores, estiveram sustentando a mudança, mais uma, dentre tantas e vivi o milagre.

Neste movimento de revisitar outros tempos, desfrutar com calma, registros de momentos, num longo diálogo com versões.

E quando eu olho, eu vejo...

Vejo símbolos que me marcam...

Vejo uma espada e uma rosa, uma triskle e uma serpente, vejo a cor de minha preferência...

Vejo mais um perfil dentre tantos meus...

Mas, o que mais vejo, é a Luz do meu peito...

Apesar de tagarela, sou discreta...

Já me chamaram de exibida e eu até chorei...

Quem me vê, sabe de mim...

Eu desnudo a alma, mas não sempre...

Nunca fui artista

Sempre fui do coração para dentro

E o que revelo, é minha pérola...

O que ilumino é o Portal do meu Espírito

Mais um tanto de coragem na maturidade

Exibir que o valor mais profundo está no sentir, mais no que você vê!!

Um Coração Iluminado, um caminho...

Sonia Monteiro

0 comentário