next page next page close
thumbnail zoom
next page next page close

Constelações Familiares Interdimensionais – Amanhã tem!! O tempo está pressionando para deixarmos nosso julgamento!!

Constelações Familiares Interdimensionais – Amanhã tem!! O tempo está pressionando para deixarmos nosso julgamento!!

Consciência da Totalidade

O tempo está pressionando para deixar nossos julgamentos. Se nós pularmos para a Consciência da Integridade, com o tempo, notaremos que a suposta dualidade dentro de nós irá gradualmente desaparecer. Começaremos a perceber cada vez mais que o exterior não é apenas um reflexo do interior, mas também que o Bom e o Mau são dois lados da mesma moeda.

No último passo do Tzol’tun (calendário maia), entendemos por que o bem e o mal se mantêm equilibrados de forma natural. É quando transcenderemos nossa consciência limitante de dualidade e avançaremos para a freqüência de unidade. Então, a construção do nosso próprio Templo da consciência será completada.

A freqüência da Consciência da Integridade ajuda você a transcender a consciência restritiva da dualidade, para que você possa crescer em direção à unicidade.

Eu solto meu julgamento da situação.

#SoniaMonteiro  #TerapiaVibracional #Arcturianos  #ConstelaçãoFamiliar #ConstelaçãoSistêmica #ConstelaçõesInterdimensionais  #Thoth #MestresAscensionados #Arcanjos #EuSou #AMAThE #Energia #Espiritualidade #Ancestralidade  #DesenvolvimentoHumano #Chakras #AlinhamentoEnergético #Códigos #Autoconhecimento #FraternidadeBranca #GeometriaSagrada

next page next page close

Auto permissão para uma vida real e repleta de possibilidades!! Constelações Familiares Interdimensionais – Hoje tem!! Dias 20 (sábado), 24, e 31

Auto permissão para uma vida real e repleta de possibilidades!! Constelações Familiares Interdimensionais – Hoje tem!! Dias 20 (sábado), 24, e 31

#SoniaMonteiro  #TerapiaVibracional #Arcturianos  #ConstelaçãoFamiliar #ConstelaçãoSistêmica #ConstelaçõesInterdimensionais  #Thoth #MestresAscensionados #Arcanjos #EuSou #AMAThE #Energia #Espiritualidade #Ancestralidade  #DesenvolvimentoHumano #Chakras #AlinhamentoEnergético #Códigos #Autoconhecimento #FraternidadeBranca #GeometriaSagrada

next page next page close

Percurso AMA-ThE: Dias 23, 24 e 25 de março!!

Percurso AMA-ThE: Dias 23, 24 e 25 de março!!

Espiritualidade é Ciência, é lógica, é precisa, sistêmica, natural!!

Autonomia, segurança e empoderamento se atinge com auto responsabilidade, compromisso, desprendimento de vaidades e rótulos e livros ou roteiros e receitas. E sim com experimentação, auto confiança, humildade, simplicidade!!

Aqui também abordaremos as principais e poderosas tecnologias espirituais. Sim…É simples assim!! Porém há de se ter empenho e pitadas de coragem para se permitir mergulhar na vastidão do Universo!!

Experimenta, estará seguro…O que de pior pode acontecer??

#SoniaMonteiro  #TerapiaVibracional #Arcturianos  #ConstelaçãoFamiliar #ConstelaçãoSistêmica #ConstelaçõesInterdimensionais  #Thoth #MestresAscensionados #Arcanjos #EuSou #AMAThE #Energia #Espiritualidade #Ancestralidade  #DesenvolvimentoHumano #Chakras #AlinhamentoEnergético #Códigos #Autoconhecimento #FraternidadeBranca #GeometriaSagrada

next page next page close

CELTAS – MAGIA, ESPIRITUALIDADE E SABEDORIA

CELTAS – MAGIA, ESPIRITUALIDADE E SABEDORIA

Postado em Mythos Editora

A cultura celta se difundiu pela Europa e, na atualidade, é tida como referência no mundo mágico e espiritual. Em entrevista exclusiva, Ana Elizabeth Cavalcanti da Costa fala sobre a magia e a sabedoria do povo celta.

Os povos celtas estiveram espalhados por quase todo o continente europeu. Não formaram um império, nem possuíam um governo centralizado. Não tinham um sistema de escrita e, portanto, a precisão cronológica sobre seu surgimento se baseia em escavações e em muitas pesquisas, datando de 1800 a 1500 a.C., na Europa Central e Ocidental.

Viviam em tribos e, apesar de não possuírem uma etnia homogênea, a língua e a religião representavam o elo entre eles. Sua cultura é repleta de magia, espiritualidade e culto à natureza. Acreditavam que as palavras registradas graficamente comprometiam a realidade e a energia dos fatos, podendo criar interpretações incorretas da verdade.

Para os celtas, o mundo estava em constante transformação, noção baseada na experiência de observação e de adoração da natureza; o importante é o presente, o momento, a harmonia e a saúde do corpo e do espírito.

Para falar sobre druidismo, a magia e a espiritualidade dos povos celtas, entrevistamos Ana Elisabeth Cavalcanti da Costa, autora de Sabedoria e Magia dos Celtas – Princípios do Druidismo, seu sétimo livro publicado pela Berkana Editora (dos demais: Runas, O Caminho da Vida; Bruxas de Verdade; Bruxas, Amor e Magia; Conselhos das Bruxas; Oráculo das Bruxas; Tarot Sem Mistério),

Ana Elizabeth se formou em História e Estudos Sociais e há anos vem pesquisando as religiões e a magia dentro dos ciclos da humanidade. Diz que foi atraída para a cultura celta pelo fato de que quando se fala em magia, principalmente no mundo ocidental, sempre existem referências a esses povos. Então, teve a idéia de escrever um livro com embasamento histórico e que contivesse as práticas e rituais de magia desse povo.

Fala-se muito a respeito da origem dos celtas, mas quase sempre com algumas contradições. Qual é, na verdade, a origem do povo celta! De onde eles vieram e onde se estabeleceram!.

Os celtas estiveram presentes em praticamente todo o continente europeu, que possui fragmentos de sua cultura. O seu habitat inicial era o sudoeste da Alemanha, Europa ocidental e central. Com o domínio da agricultura, tecnologia na cerâmica e no bronze, ao longo de séculos, eles invadiram França, Espanha, Tchecoslováquia, sula da Alemanha, Áustria e Grã-Bretanha. A sua história se estendeu por cerca de dois mil anos (de 1800 aC até o final do século 1 dC). A partir de 660 aC, invadiram a Península Ibérica e, até metade do século 2 aC, expandiram para Ucrânia, Grécia, Ásia Menor, Gália e grande parte da Itália. Quando se fala dos povos celtas, não se fala de um império celta, porque eles viviam em tribos independentes; o poder era dado ao rei, escolhido pelo grupo, e que cuidava do bem-estar da sua comunidade. Quando uma tribo atingia um número determinado de habitantes, ela se dividia. Uma parte para outro lugar a fim de organizar uma nova aldeia, seguindo o sinal que era fornecido pelas aves totêmicas, até chegarem às novas terras. Eles eram organizados política e socialmente em tribos independentes que, ao longo dos anos, foram se espalhando pela Europa. Não são considerados um povo com etnia homogênea, as possuíam a mesma língua e religião, que servia como um elo entre os membros das diversas tribos, dando-lhes a característica de “celta”.

Qual o papel da magia na sociedade celta ! Como a magia surgiu e se desenvolveu na sociedade celta !

Acredito que tudo foi se desenvolvendo de uma forma espontânea. Historicamente, foi através da observação da natureza que o homem criou a religião, passou a crer e a confiar em deuses, em energias superiores que pudessem protege-los em situações nas quais se sentia impotente.

O cotidiano celta era repleto de uma magia natural, que acontecia através da forma com que observavam o mundo. Para os celtas, os mundos físico e espiritual eram um único mundo; não havia separação entre o natural e o sobrenatural. Eles enalteciam o universo natural, reconheciam seu valor na sua energia. A sua mitologia e religião estavam centraliza, representando o amor, a morte, a sexualidade e a fertilidade.

O celta percebia que todo homem pertence à grande teia da natureza, e que a vida é uma sucessão de novas experiências e descobertas. Alguns lugares eram considerados sagrados por possuírem uma energia especial, da mesma forma que algumas épocas do ano (estações) eram festejadas com os famosos sabás.

Pode-se dizer que a magia sempre esteve presente no cotidiano celta e podia ser praticada por qualquer um, apesar da existência dos druidas, sacerdotes organizados num clero.

Alguns autores e pesquisadores se referem à sociedade celta como matriarcal; outros não concordam com esse ponto de vista. O que você pensa a esse respeito !

Acredito que talvez o melhor termo a ser empregado é a de que a sociedade celta era semipatriarcal. Você pode achar estranho o termo, mas não é. Perceba que o povo era dividido em tribos que tinham o seu rei, o seu druida, e que esse povo tinha suas crenças religiosas ligadas à natureza, à Mãe Terra. Para o celta, a mulher era especial, e muito, porque era associada à Mãe Terra.

As mulheres eram vistas como aspectos vivos da criação, porque vivenciavam todos os meses com o ciclo menstrual, o processo da vida, morte e renascimento, além do poder de gerar vidas. Vou dar um exemplo: Dergflaith era um dos nomes célticos dado à menstruação, e significava “soberania vermelha”. O vermelho representava soberania, poder, vida. Pense então nos mantos vermelhos dos reis. A menstruação tinha conotação de sagrado, porque acreditavam que a mulher se tornava ancorada e enraizada nesse período. Nos períodos de menstruação, as mulheres se isolavam numa cabana ou se dirigiam à floresta, compartilhavam sobre os problemas da tribo.

Outro ponto que pode ilustrar o poder feminino se refere ao ritual religioso e mágico hieròs-gámos (casamento sagrado), no qual uma mulher que tinha o poder mágico representava a Deusa e concedia aos reis e heróis grandes poderes.

Dentro da sociedade celta, a mulher dominava a religião. Podia ser uma guerreira e podia escolher o seu parceiro. Quando ela se casava, trazia para o casamento seus bens, e se eles fossem superiores aos do marido, ela se tornava chefe do casal. Há ainda uma coisa importante para se dizer com relação a concepção de união eterna e fidelidade, nem de traição. No casamento, previlegiava-se o amor, ao mesmo tempo em que o casamento era visto como um contrato que poderia ser rompido, pois existia o divórcio. São concepções interessantes para uma época tão distante porque, na verdade, a mulher celta era tudo o que a mulher de hoje “briga” muito por ser.

Como os celtas se relacionam com os elementos da natureza ! É uma religião xamãnica!

A primeira grande lição que os celtas nos dão é a da observação e do respeito pela natureza. Levavam sempre em consideração a Roda do Ano (estações), os elementos da natureza, os pontos cardeais, o Sol, a Lua, e valorizavam a energia de tudo o que os rodeava. Eles reconheciam a energia dos elementos da natureza. A terra, o ar, o fogo, e a água são representações e formas diferentes de energia, e a partir desses elementos todas as coisas são formadas. É o que chamamos de energia elemental, seres do mundo espiritual cuja tarefa é dirigir o poder divino para as formas da natureza.

As pedras, por exemplo, eram consideradas como as energias espirituais mais antigas da Terra, e guardavam ensinamentos profundos, que eram revelados quando eram reverenciadas. Toda a Bretanha, Irlanda e Grã-Bretanha possuem pedras verticais espalhadas por diversas regiões, com tamanhos diversos. Os celtas se relacionavam com os elementos e com os seres elementais em seu cotidiano e em rituais de magia. A própria mitologia celta nos dá provas disso quando relata histórias nas quais os heróis se perdem no Outro Mundo, repleto de seres elementais.

A religião celta possui algumas características xamãnicas, pois estava sempre em contato com a natureza e os seus espíritos. Para eles, por exemplo, os animais possuem dons especiais para a cura e sempre nos dão grandes lições de vida. Animais totêmicos representavam a tribo e serviam como proteção. O ogham, alfabeto celta utilizado pelos druidas, é conhecido como alfabeto da árvore, no qual cada letra representa uma árvore com energia e características específicas. Os druidas, como os xamãs, recebiam revelações por sua interação com o Outro Mundo, praticavam a adivinhação e faziam o uso do tambor, da dança e do cogumelo amanita buscaria em seus rituais.

Qual a relação entre o druidismo e a religião celta em geral com a Wicca, se é que ela existe !

Existe uma forte relação. Podemos dizer que as raízes da Wicca estão na antiga religião celta e, por conseqüência, no druidismo. Sua essência básica é centrada na Grande Mãe, a figura do Divino Feminino, mas a tradição Wicca possui uma grande carga de elementos que não faziam parte da religião celta. Esses elementos vêm da Magia Ritual, Cabala, tradições da maçonaria e até mesmo da Golden Dawn. Existem boatos de que Crowley, famoso ocultista do século 20, teria “encomendado” ao seu amigo Gardner a criação da Wicca para popularizar a religião Thelêmica, e sabemos que foi através das obras de Gardner que o paganismo foi ressuscitado.

O pentagrama, por exemplo, surge como símbolo de paganismo moderno, e não é um símbolo de origem celta. Ele era usado na Mesopotâmia por volta de 3.500 a.C. e, através da cultura judaica da cabala, acabou fazendo parte dos rituais da tradição Wicca. Outro exemplo que posso citar é o uso do athame ou punhal nos rituais wiccanos, como canalizadores de energia, fato desconhecido na religião celta.

Para o celta, a religião e a magia eram algo muito natural, fazia parte do seu cotidiano. A Wicca, embora tenha raízes celtas, é muito ritualística, especialmente hoje em dia. Em muitos segmentos wiccanos, percebe-se atualmente, como em outras religiões, um apego muito grande aos rituais e até mesmo um certo grau de fanatismo, e isso não é saudável em nenhuma crença. O ideal é fazer dos ensinamentos uma base para se ter uma vida saudável e feliz.

Como esses conhecimentos antigos da espiritualidade dos celtas se relacionam com a sociedade atual ! Em que e de que forma eles podem nos ajudar !

Em todos os conceitos celtas encontramos grande lições que podem nos auxiliar a viver melhor. Um de seus mais sábios conceitos é o de que o tempo está e estará a nosso favor, no oferecendo oportunidades que, muitas vezes, devem ser compreendidas em alguns segundos, mas que podem transformar qualquer coisa.

A filosofia de vida celta era muito simples: observar as grandes lições da Mãe Natureza, o que é uma grande dificuldade para o homem moderno. Para eles, a vida era um eterno movimento cíclico de transformação permanente: nascemos, crescemos, morremos e renascemos. Há o momento certo para cada coisa: arar a terra, semear, colher. As estações do ano são a prova da Natureza de que sempre, após um inverno rigoroso, há a chegada da primavera. Eles nos mostram que é preciso aprender a perder para ganhar depois.

Cada problema ou situação difícil, cada “doença” contém uma bênção para a cura e liberdade. Os celtas acreditavam que podemos, com responsabilidade e respeito, acionar os planos superiores, o Outro Mundo. Para, eles, o Outro Mundo, com sua graça de mistérios, está em nosso interior. Toda pessoa possui dentro de si uma chama, uma fogueira tranqüila, uma alma. É preciso perceber a sua alma, realizar uma ligação com a sua chama interior, mostrando que é preciso estar sempre ligado à sua própria essência.

Outra coisa muito bonita e importante nos ensinamentos celtas é o valor que eles davam à amizade, coisa rara nas sociedades modernas em que as pessoas sempre se esquivam das outras, por medo de serem “sugadas”. Para esse povo, uma amizade ultrapassava qualquer fronteira, qualquer plano. Existe a expressão gaélica que retrata muito o valor que davam à amizade, anam cara (amigo da alma), que O’Donohue retratou de uma forma encantadora em sua obra. O conceito de amizade deu aos celtas a idéia de companherismo, solidariedade, fidelidade, amizade profunda e especial. Além de seus conceitos sobre a vida, o universo mágico celta pode nos auxiliar a adquirir mais equilíbrio, tranqüilidade, vigor, prosperidade, coragem, amor em nosso dia-a-dia, através de suas antigas práticas de magia com elementos da natureza. A natureza está aí: é só acionar a sua energia.

O caminho da espiritualidade ou religiosidade celta pode ser seguido, hoje em dia, individualmente, ou ele necessita um mestre, um facilitador !

A espiritualidade e sua religiosidade podem ser seguidos por qualquer um. Existe muita gente com “espírito celta”, e nem sabe disso. São aquelas pessoas que respeitam a natureza, compreendem os processos e ciclos da vida e possuem amigos.

Eu acredito que aquele que se interessar por sua religião, rituais e práticas de magia podem faze-lo sem medo, porque estará fazendo algo com boas intenções. O interessante é tentar fazer da magia algo natural em sua vida, da mesma forma que os celtas a viviam. Concordo com Scott Cunnigham, que afirmou que as práticas de magia podem ser vivenciadas de forma solitária e individual.

Hoje, existem muitas formas de se obter informações sobre as práticas de rituais de diversas tradições. Cada um deve saber escolher o seu caminho. Alguns podem trilha-lo solitariamente, outros podem ter um mestre ou um facilitador. Entretanto, acho importante dizer que mesmo que você queira ter um mestre, é preciso procurar pelo conhecimento também em outras fontes.

Eu recebo muita correspondência de gente jovem me fazendo sempre muitas perguntas sobre magia e rituais. Eu aconselho àqueles que tem curiosidade e gostam do tema, que procurem ler e se informar muito antes de participar de qualquer grupo.

Extraído da revista Sexto Sentido 44; 34-39

next page next page close

Constelações Familiares Interdimensionais Hoje estamos de volta!! Tem amanhã e sábado, também dias 24 e 31. Vem com a gente!!

Constelações Familiares Interdimensionais Hoje estamos de volta!! Tem amanhã e sábado, também dias 24 e 31. Vem com a gente!!
 
 
O processo de desmistificação exige compromisso e dedicação, mas afirmo a você, que a força mobilizada para manter-se congelado é infinitamente maior, em relação àquela necessária para impulsionar o movimento de cura!!
#SoniaMonteiro #TerapiaVibracional #Arcturianos #ConstelaçãoFamiliar #ConstelaçãoSistêmica #ConstelaçõesInterdimensionais #Thoth #MestresAscensionados #Arcanjos #EuSou #AMAThE #Energia #Espiritualidade #Ancestralidade #DesenvolvimentoHumano #Chakras #AlinhamentoEnergético #Códigos #Autoconhecimento #FraternidadeBranca #GeometriaSagrada
next page next page close

O mesmo que está fora está dentro!! Estamos todos conectados…Constelações Familiares Interdimensionais – Nesta semana Dias 17, 18 e 20!!

O mesmo que está fora está dentro!! Estamos todos conectados…Constelações Familiares Interdimensionais – Nesta semana Dias 17, 18 e 20!!

No século IV, começou a mudar nossa relação com as forças exteriores, do mundo, e também com as interiores, dentro de nós mesmos. Quando as palavras que confirmavam esses relacionamentos foram expurgadas dos textos que as preservavam, começamos a nos sentir como observadores, testemunhando passivamente as maravilhas da natureza e do nosso corpo.

Tradições como as dos essênios e dos índios norte-americanos indicam que a nossa ligação com o mundo se estende para além do papel de observadores, lembrando-nos de que fazemos parte de tudo o que vemos. Num mundo tão interligado, é impossível olhar passivamente quando uma folha cai da árvore ou uma formiga corre pelo chão. O próprio ato de observar nos coloca no papel de participantes.

Em 1920, o físico Niels Bohr formulou uma teoria que atesta exatamente essa relação e descreveu uma visão semelhante em termos modernos. Já era fato conhecido que a matéria, no nível atômico, por vezes se comportava estranhamente, contrariando as teorias aceitas. Simplificando, a teoria de Bohr, conhecida como princípio da complementariedade, postulava que o observador de qualquer acontecimento tornava-se parte do evento, apenas pelo ato de observar. No pequeno mundo das partículas, a observação adquire maior significado quando “objetos do tamanho de átomos são alterados por qualquer tentativa de examiná-los”. Seguindo essa linha de pensamento, fica claro que a ciência moderna busca uma linguagem para descrever a relação de unidade que os essênios utilizavam como base para suas preces.

O fato de nos considerarmos independentes do mundo à nossa volta originou a sensação de separação, uma atitude de “aqui dentro” versus “lá fora”. Às vezes, ocorrem coisas boas; outras vezes, coisas não tão boas. O mundo parece acontecer em torno de nós, muitas vezes sem razão aparente. Perdemos muito tempo nos preparando para os percalços da vida, montando estratégias para sobreviver e superar desafios. Novas pesquisas sobre as relações que existem entre a força dos sentimentos e a química do nosso corpo mostram que as implicações de pontos de vista como “nós” e “eles” são muito amplas e, por vezes, inesperadas.

A ciência demonstrou, por exemplo, que sentimentos específicos produzem reações químicas previsíveis no organismo, correspondentes a esses sentimentos. Quando mudamos os sentimentos, a química também muda. Existe de fato aquilo que chamamos de “química do ódio”, “química de Raiva”, “química do amor” e assim por diante. Expressões biológicas de emoção aparecem no corpo, sob a forma dos níveis de hormônios, anticorpos e enzimas presentes no nosso organismo. A química do amor, por exemplo, é uma afirmação da vida, que melhora o sistema imunológico e as funções reguladoras do organismo. Inversamente, a raiva, algumas vezes transformada em culpa, pode expressar-se como uma supressão da reação imunológica.

Quando vivemos como se o mundo “lá fora” estivesse separado de nós, abrimos a porta para um sistema de crenças de julgamentos e para as expressões químicas desse julgamento no nosso corpo. Assim, enxergamos o mundo em termos de “germes bons” e “germes ruins”, e usamos palavras como “toxinas” e “resíduos” para descrever os subprodutos das próprias funções que nos garantem a vida. É num mundo assim que o nosso corpo se torna uma zona de combate de forças antagônicas, criando campos de batalha biológicos que se apresentam como males e doenças.

Por outro lado, a perspectiva holística dos essênios considera todas as facetas de nosso organismo como elementos da mesma força divina e sagrada que se move através da criação. Cada faceta é uma expressão do criador. Num mundo no qual tudo o que podemos conhecer e sentir tem origem nessa fonte única, as bactérias, germes e subprodutos do nosso corpo trabalham em conjunto para permear-nos de força e vida. Essa visão nos leva a considerar as lágrimas, a transpiração, o sangue e os produtos da digestão, que consideramos “resíduos”, como elementos sagrados da Terra que nos serve, em vez de detestáveis subprodutos que devem ser eliminados, descartados e destruídos.

O Efeito Isaías

#SoniaMonteiro  #TerapiaVibracional #Arcturianos  #ConstelaçãoFamiliar #ConstelaçãoSistêmica #ConstelaçõesInterdimensionais  #Thoth #MestresAscensionados #Arcanjos #EuSou #AMAThE #Energia #Espiritualidade #Ancestralidade  #DesenvolvimentoHumano #Chakras #AlinhamentoEnergético #Códigos #Autoconhecimento #FraternidadeBranca #GeometriaSagrada

next page next page close

Constelações Familiares Interdimensionais – Próxima semana: Dias 17, 18 e 20

Constelações Familiares Interdimensionais – Próxima semana: Dias 17, 18 e 20

#SoniaMonteiro  #TerapiaVibracional #Arcturianos  #ConstelaçãoFamiliar #ConstelaçãoSistêmica #ConstelaçõesInterdimensionais  #Thoth #MestresAscensionados #Arcanjos #EuSou #AMAThE #Energia #Espiritualidade #Ancestralidade  #DesenvolvimentoHumano #Chakras #AlinhamentoEnergético #Códigos #Autoconhecimento #FraternidadeBranca #GeometriaSagrada

next page
thumbnail article post

Constelações Familiares Interdimensionais – Amanhã tem!! O tempo está pressionando para deixarmos nosso julgamento!!

Consciência da Totalidade O tempo está pressionando para deixar nossos julgamentos. Se...
article post

Auto permissão para uma vida real e repleta de possibilidades!! Constelações Familiares Interdimensionais – Hoje tem!! Dias 20 (sábado), 24, e 31

#SoniaMonteiro  #TerapiaVibracional #Arcturianos  #ConstelaçãoFamiliar...
article post

Percurso AMA-ThE: Dias 23, 24 e 25 de março!!

Espiritualidade é Ciência, é lógica, é precisa, sistêmica, natural!! Autonomia,...
article post

CELTAS – MAGIA, ESPIRITUALIDADE E SABEDORIA

Postado em Mythos Editora A cultura celta se difundiu pela Europa e, na atualidade, é...
article post

Constelações Familiares Interdimensionais Hoje estamos de volta!! Tem amanhã e sábado, também dias 24 e 31. Vem com a gente!!

    O processo de desmistificação exige compromisso e dedicação, mas...
article post

O mesmo que está fora está dentro!! Estamos todos conectados…Constelações Familiares Interdimensionais – Nesta semana Dias 17, 18 e 20!!

No século IV, começou a mudar nossa relação com as forças exteriores, do mundo, e...
article post

Constelações Familiares Interdimensionais – Próxima semana: Dias 17, 18 e 20

#SoniaMonteiro  #TerapiaVibracional #Arcturianos  #ConstelaçãoFamiliar...
article post